Em Conexão Portugal

Suspensão temporária das nossas atividades



Amigos do Conexão Portugal, nestes mais de cinco anos tenho me dedicado, sempre que posso, a mostrar com carinho e orgulho informações sobre Portugal. E ainda tenho o desejo de continuar com esse trabalho que muito me agrada, mas já a algum tempo projetos pessoais tem tomado todo o meu tempo livre, deixando o CP em segundo plano.
Por esse motivo, resolvi suspender temporariamente as atividades do CP. Mas o que isso significa na prática?

 - Não haverá mais postagens;
 - Novos comentários não serão aceitos;
 - O que já existe continuará existindo;
 - Não irei responder a e-mail enviados a mim ou ao blog;
 - As atividades em redes sociais, exceto Facebook, estão suspensas ou limitadas;
 - O Facebook irá ter uma atividade menor que a atual;

Por quanto tempo ficaremos suspensos? Não sei informar no momento, mas acredito que a previsão mais otimista seja retomar alguma atividade no meio do ano que vem.

Deixo claro que isso não é um adeus, é apenas um até breve...

Abraços a todos,

Francisco - Fundador do Conexão Portugal

Leia mais

Compartilhar Tweetar Pin It +1

0 Comentários

Em Conexão Portugal

Problemas para responder aos e-mails e conteúdo




Prezados,

Desde que o novo layout do Conexão Portugal foi adotado, venho recebendo uma grande quantidade de e-mails pedindo ajuda e dicas das mais diversas.

No momento não tenho como responder devido a motivos pessoais, então, peço que as pessoas pesquisem suas dúvidas no próprio Conexão Portugal, no Facebook em fóruns específicos sobre o assunto ou no Google Portugal.

No momento até a geração de conteúdo próprio do Conexão Portugal encontra-se suspensa e esperamos restaurar a normalidade o mais breve possível.

Somente nossa página do Facebook encontra-se compartilhando coisas novas, também com irregularidade.

Peço a todos desculpas a todos, espero que entendam e que aguardem por novidades.

Leia mais

Compartilhar Tweetar Pin It +1

0 Comentários

Em destaque Multimidia

Um hino, uma nação



A emoção passada pela cantora Mariza ao entoar A Portuguesa, hino nacional português durante a posse do novo presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, é comovente e imperdível!


Foi para mim uma enorme honra poder cantar o Hino Nacional numa data tão importante para Portugal.--It was a huge honour to sing the national anthem on such an important date for Portugal.
Publicado por Mariza em Quarta, 9 de março de 2016


Imagem de https://commons.wikimedia.org/

Leia mais

Compartilhar Tweetar Pin It +1

0 Comentários

Em Comidas Prato Típico Receitas

Alheira no forno com migas de broa e couve

Imagem de Wikimedia.org


O que é Alheira: é uma espécie de "linguiça" no formato de "ferradura" cujos ingredientes são em geral carne, gordura de porco, carne de galinha,  carne peru, carne de animais de caça, carne de vaca, salpicão e/ou o presunto envelhecidos,  pão de trigo, azeite e banha. Utiliza-se condimentados e/ou temperos como sal, alho, colorau. 

Como surgiu: Conta-se que judeus para escapar Inquisição, faziam estes enchido com carnes de aves, pois a sua religião não permitia comer carne de porco. Na época os mesmos eram identificados pelos perseguidores por não fazerem, nem fumarem os enchidos que eram originalmente de carne de porco. 
Eles substituíram a carne de porco por variedade de carnes como, por exemplo, vitela, coelho, peru, pato, galinha, perdiz, envolvidos por uma massa de pão.
As mais “famosas” são as de Mirandela e Trás-os-Montes.

Ingredientes: 


Alheiras 2 unidades
Broa de Milho 200 à gosto
Couve galega ou portuguesa, cortada em juliana fina 150 g
Dentes de alho, picados finamente 2 unidades
Azeite 1 colher de sopa
Pimenta preta moída adicionar  à gosto

Modo de Preparar:

Pré-aquece o forno a 200º C.
Coza a couve durante cinco minutos, num tacho com água a ferver temperada com sal. Esfarele a broa e reserve. Numa frigideira, aqueça o azeite e salteie os alhos, sem deixar ganhar cor. Junte a broa esfarelada e a couve cozida e escorrida, tempere com pimenta preta moída na hora e misture tudo.

Faça alguns furos sobre a pele das alheiras com um palito ou a ponta de uma faca.

Numa assadeira, coloque as alheiras e as migas de broa e couve. Leve ao forno pré-aquecido durante 25 a 30 minutos, virando as alheiras a meio do tempo de cozedura. Sirva de imediato.

Reprodução da receita original de http://lifestyle.sapo.pt/

Leia mais

Compartilhar Tweetar Pin It +1

0 Comentários

Em Brasil Multimidia

Lançamento do livro sobre Maria Alcina



Mulher de voz forte e vastos anos de carreira, Maria Alcina, portuguesa que adotou o Rio de Janeiro como moradia será homenageada amanhã, 28 de janeiro de 2016 pelo jornalista Ígor Lopes com o lançamento do livro-reportagem "A força infinita do fado" de autoria do próprio e prefácio do fadista Carlos do Carmo.



​Mais detalhes sobre o jornalista Ígor Lopes, sua obra e sobre a fadista Maria Alcina 

A cantora portuguesa Maria Alcina, radica no Rio de Janeiro desde os anos de 1950, é a personagem principal do livro-reportagem “Maria Alcina: a força infinita do Fado!”, de autoria do jornalista Ígor Lopes. A obra conta a vida e obra dessa fadista que alcançou sucesso no Brasil, traçando um paralelo entre a sua história e a luta diária da comunidade portuguesa residente no nosso país. Ao longo de 124 páginas, em uma edição independente, é possível conhecer detalhes da carreira dessa artista, famosa nacional e internacionalmente, cujas fases de maior glamour foram acompanhadas por brasileiros, portugueses e luso-brasileiros.

Maria Alcina nasceu em 1939. É natural da aldeia de Cetos, distrito de Viseu, em Portugal. Veio para o Brasil junto com a mãe nos anos de 1950. O objetivo era encontrar o seu pai que havia deixado Portugal para buscar melhores oportunidades de vida no Brasil, mas a procura não teve um final feliz. Mesmo assim, mãe e filha seguiram com a vida no Rio de Janeiro.

Por aqui, a sua família passou por muitas dificuldades, mas recebeu ajudas também. Com o seu primeiro matrimônio, Alcina pensava que estava mudando de vida. A mudança até que ocorreu, mas foi negativa. Apesar das intempéries, começou a cantar por medo, já que o marido a ameaça caso não convertesse a sua arte em dinheiro. Daí começou uma carreira de grande sucesso na mídia.
Hoje, com 76 anos de idade e mais de 60 anos de carreira, Alcina recorda os momentos de sucesso. Conheceu grandes nomes da sociedade brasileira, teve o seu próprio programa de rádio, atuou em programas de televisão na TV Globo, SBT, TV Tupi, entre outras. Foi capa de revistas, desfilou por muitas vezes nos jornais brasileiros com notícias sobre a sua carreira. Conquistou dezenas de prêmios. Fez uma grande turnê em Portugal, onde virou nome de Avenida na sua terra natal. Abriu uma famosa casa de Fados na Zona Sul do Rio. Gravou LPs, Compactos, dois DVDs (um deles pela Som Livre) e um DVD. Foi protagonista de grandes reportagens e documentários. Cantou ao lado de nomes de vulto do Fado como Amália Rodrigues e Carlos do Carmo. Na televisão, teve como parceiros Dercy Gonçalves e Agildo Ribeiro. Mãe de três grandes mulheres, Alcina adota hoje um estilo de vida caseiro.

“Estou muito feliz com o material apurado pelo Ígor. As histórias, depoimentos e imagens que estão no livro mostram boa parte da minha passagem profissional e pessoal. Não esperava ter esse tipo de trabalho publicado sobre mim. Mas, dessa forma, os meus fãs e o público em geral poderão conhecer um pouco mais a minha carreira e as dificuldades e vitórias que vivi, além dos nomes que me ajudaram”, afirma a fadista Maria Alcina.

Neste livro, Ígor Lopes pretende mostrar, entre fotografias e depoimentos de figuras marcantes e autoridades brasileiras e portuguesas, a vida e obra da fadista e a sua trajetória em prol da divulgação da cultura portuguesa no mundo, em especial no Brasil.

“O mais importante de todo o trabalho de escrita e apuração foi poder ir a fundo em histórias, casos e passagens importantes da carreira e vida da fadista. Foram entrevistados dezenas de nomes, conhecidos ou não, que atestam a imponência da trajetória da cantora e que mostram como a caminhada de Alcina é semelhante a de outros membros da comunidade portuguesa. A diferença é que, através da música e superando muitos desafios, Alcina alcançou o estrelato”, comenta o jornalista Ígor Lopes.
O pré-lançamento do livro será no dia 28 de janeiro de 2016, a partir das 19h, no Arouca Barra Clube, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O evento terá entrada franca, com convite.

Sobre o autor

Ígor Lopes é jornalista; Mestre em Comunicação e Jornalismo pela Universidade de Coimbra, Portugal; Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela FACHA, RJ; tem 35 anos de idade; é correspondente no Rio da agência portuguesa Active 4 Consulting e do jornal paulista Mundo Lusíada; editor do site “Incomparáveis”; especialista em comunicação; é detentor de prêmios e distinções no meio jornalístico e literário. Esta á a sua primeira obra. Contatos:igorpereiralopes@gmail.com / 21 964 360 223 / 21 996 931 329.

Serviço

Título: Maria Alcina: a força infinita do Fado
Autor: Ígor Lopes
Prefácio: fadista Carlos do Carmo
Data do pré-lançamento: 28/01/2016
Horário: a partir das 19h
Local: Arouca Barra Clube - Av. das Américas nº 2.300 - A - Condomínio Jardim Barra da Tijuca
Entrada mediante convites: interessados contatar: 21 3016-2985, dias úteis entre as 8h e 17h.

Características do livro

ACABAMENTO Brochura
EDITORA Edição independente
IMPRESSÃO Gráfica Nova Brasileira/RJ
I.S.B.N. 978-85-919846-0-2
ALTURA 48.00 cm
LARGURA 24.00 cm
NÚMERO DE PÁGINAS 124
IDIOMA Português
CÓD. BARRAS 9788591984602
ANO DA EDIÇÃO 2015​

Leia mais

Compartilhar Tweetar Pin It +1

0 Comentários

Em Lisboa

Casa de Fado em Lisboa



Que tal um jantar romântico ouvindo um Fado, música típica portuguesa, tomando um bom vinho, degustando um bacalhau ou qualquer outro prato típico da tradicional cozinha portuguesa? Humm... só de pensar me dá água na boca e saudades da cantoria na Casa de Fado "A Severa".

Inaugurada em 1955 é uma das mais antigas casas de Fado de Lisboa, no conhecido e badalado "Bairro Alto". A música é ao vivo é quem conhece as músicas não resiste e canta junto. São vários cantores de Fado que se apresentam ao longo da noite. Alguns casais vão mais arrumadinhos e outros chegam como eu e o meu marido do passeio direto para o Show com mochila e tudo! O importante é curtir à noite e se divertir.



Tem um senhor que passa nas mesas tirando fotos dos casais e depois oferece para compra a foto impressa, mas não é obrigado a comprar, assim como os fadistas que passam vendendo seus cds ao final do show.





No restaurante é cantado um Fado tradicional e não é cobrada a entrada, mas o preço dos pratos (que são de consumo obrigatório) são bem caros (pagamos 35 € em Janeiro de 2015) comparado com os restaurantes de "menu" da região turística de Lisboa.

A Severa fica situada na Rua das Gáveas N 51 a 61, 1200-206 Lisboa.
Horário de Funcionamento: 20:00 às 2:00H.
Espetáculo de Fado inicia às 21:00H.
http://www.asevera.com/

Nossa foto tirada pelo fotógrafo

Leia mais

Compartilhar Tweetar Pin It +1

0 Comentários