Em Viver

Precisa de casa em Lisboa?


Procurar casa não é fácil. Ainda mais quando estamos em terras estrangeiras.
Uma ótima notícia para quem pretende vir para Portugal é a queda no valor cobrado pelos alugueis, ou como dizem cá, das rendas. Para quem pretende comprar, há excelentes oportunidades também.
O segredo é procurar sem preguiça, pois há zonas em que se encontram grandes diferenças de valores cobrados. A Agencia Financeira da-nos alguns exemplos.

É importante lembrar que aqui, não costuma-se usar o termo aluga-se. É possível encontrar imóveis com anúncio de aluga-se, mas aqui o termo arrenda-se é mais comum. Ambos tem o mesmo significado até onde eu sei (corrijam-me se houver alguma diferença técnica, pois não sou corretora de imóveis).
Os imóveis são definidos por número de quartos (T1, T2, T3) ou por número de divisões internas (2 assoalhadas, 3 assoalhadas, 6 assoalhadas). Observando sempre que os banheiros (casa de banho) e cozinha estão a parte dessas contas.
Aqui vão algumas dicas para quem procura casa em Lisboa.

Arrendar um quarto – é muito comum encontrar quartos em casas particulares ou residenciais, onde a casa de banho e cozinha são compartilhados com os demais moradores. É uma opção econômica e pode ser interessante para fugir a solidão.
Um portal interessante para encontrar quartos disponíveis é o BQuarto.

Arrendar apartamento – pode-se negociar direto com o senhorio (proprietário), o que torna o valor da renda (do aluguel) mais baixo ou utilizar dos serviços de um corretor de imóveis. A Remax é uma das imobiliária mais renomadas por aqui e o Ocasião é um classificado muito utilizado pelo povo.

Garantias – no caso de arrendamento, é comum pedir um caução, ou seja, o pagamento de uma renda adiantada. Geralmente pede-se uma renda, mas ultimamente, estão a pedir dois meses. Pode-se solicitar fiador.

Golpe – um golpe que vi acontecer aqui e até em São Paulo há pouco tempo, são anúncios de apartamentos bonitos e com rendas bem abaixo do mercado. Os interessados são abordados com a conversa, geralmente por e-mail, de que o senhorio não mora na cidade e por estar em outro país, não pode mostrar o apartamento pessoalmente. Para conhecer o imóvel, é necessário fazer um pagamento antecipado para que o zelador do prédio entregue-lhe as chaves. Quando chega-se ao prédio e ao dito zelador, descobre-se que no edifício não há nenhum apartamento e que muitas outras pessoas já apareceram para “visitar” o imóvel. Muita atenção! Pagamento somente após ter as chaves na mão e com recibo. As rendas são descontadas no imposto de renda e sem recibo, não há futuros descontos.

Localização – Lisboa não é uma cidade grande como Rio de Janeiro ou São Paulo, então você pode ficar sem carro e usar o autocarro (ônibus) ou táxi. Dê preferência por imóveis localizados perto do metro. Em algumas regiões, depois da meia-noite fica um pouco mais difícil locomover-se com o auxílio de transportes públicos ou táxis.

Visitar antes de fechar negócio – é muito bom chegar em Lisboa com um lugar certo para ficar, mas se você não tem o privilégio de conhecer alguém que arrume-lhe um lugar, hospedar-se por alguns dias num hotel, hostel ou residencial, pode ser uma alternativa muito válida, até que você possa ver com seus próprios olhos o lugar onde vai passar seus dias. Nem sempre as fotos condizem com a realidade.

Cave e rés-do-chão – Muitos edifícios oferecem apartamentos na cave ou no rés-do-chão. Isso significa que o apartamento tem pouca ventilação e iluminação natural. Salvo raras exceções. Por isso mesmo, apartamentos nestas duas posições costumam ter rendas mais baratas. Lembre-se sempre que é preciso, as vezes, lavar roupa ou secar sua toalhas de banho. Lugares úmidos e escuros podem não ser muito agradáveis de morar.

Preços - A partir de €300,00 por mês é possível alugar um quarto bem localizado com despesas incluídas (água, luz, gás e internet). Já é possível encontrar apartamentos por €500,00/mês.
Quem pensa em arrendar um escritório, a hora é agora. As oportunidades estão por todo lado, tornando Lisboa entre as rendas mais baratas do mundo! O Económico é quem da a letra.

Utensílio e Decoração - Uma loja que adoro e que me ajudou a mobilar (aqui não se diz mobiliar) minha casa é o Ikea. Ainda não chegou no Brasil, mas é muito famosa aqui na Europa. Tem tudo para a casa com preços acessíveis.

Pingo Doce – Os mercados mais famosos são o Pingo Doce, Mini Preço e Continente. Você pode ver anúncios com estas referências. Morar perto de um Pingo Doce, por exemplo, facilita muito a vida para quem não tem carro e precisa caminhar com uma garrafa de 5l d’água pela rua.

Como sabem, não sou corretora de imóveis, mas tive minhas experiências em busca de moradia. Se tiverem alguma dúvida ou precisarem de uma ajudinha, contem comigo. Na Terra dos Bules que Babam conta mais minha experiência pessoal.

Um abraço direto de Lisboa.
Debora Midori

Postagens Relacionadas

3 comentários:

  1. Prezada Debora: Muito útil o seu blog acerca de Portugal. Estou pensando em ir, com 1 amigas, a Lisboa, na 2a quinzena de 2013. Este ano de 2012 estive, na mesma época, em Paris com amigos e resolvemos alugar um excelente apartamento na Bastilha. Adorei a experiência e me prometi que quando fosse conhecer Lisboa faria o mesmo: nada de hotel. Gostaria, se possível, que você me indicasse os bairros mais interessantes e práticos, em termos de facilidade de acesso a supermercados e metrô, sobretudo, bem como que agências confiáveis você recomenda para que eu possa contatá-las. Desde já, muitíssimo obrigado e parabéns, mais uma vez, por seu blog.
    José Paulo Bernardes - Laranjeiras - Rio de Janeiro

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, dicas muito uteis

    ResponderExcluir