Em Planejamento

Viajando doente, em recuperação ou recuperado


A indústria da aviação não sofre perdas humanas apenas quando ocorre um desastre aéreo. Pessoas que estão doentes, em recuperação ou recuperadas recentemente de alguns tipos de doenças sofrem ou podem vir a sofrer algum mal repentino durante o vôo. Para evitar ou, ao menos, diminuir as chances de ser tomado por um mal repentino durante o vôo, são necessários cuidados especiais, ainda mais por longos períodos como, por exemplo, do Brasil a Portugal.



Vários sites relatam incidentes, pousos não programados e até mortes em aviões, como a do Espanhol que ia de Buenos Aires para Madri derivados de um mal repentino, como trombose, AVC e infarto. Muitos desses sites contêm dicas de viagens para essas situações, mas prefiro confiar em dicas de médicos e especialistas que venham amparados por uma instituição médica.



E como não sou um especialista para comentar sobre medicina, recomendo a todos que leiam a cartilha "Doutor, posso viajar de avião?" criada pelo Conselho Federal de Medicina juntamente com a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.


Na cartilha você poderá tirar suas dúvidas sobre as doenças relacionadas ao aparelho circulatório, aparelho respiratório, garganta, nariz, ouvido, quadros gastrointestinais, quadros pós-operatórios e traumáticos, quadros psico-neurológicos e outros quadros.


Espero que este post de utilidade pública ajude a tirar as dúvidas de nossos amigos viajantes, mas não se esqueça de sempre consultar o seu médico antes de uma viagem para que nenhum imprevisto atrapalhe seus merecidos dias de descanso.

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Postar um comentário